Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus. ‘Desde muito novo, me interessava pelo cenário competitivo’, conta pdr1n
menu
Siga-nos
18 setembro 2019

‘Desde muito novo, me interessava pelo cenário competitivo’, conta pdr1n

O mineiro conta como começou a carreira no competitivo e a dificuldade em conciliar com os estudos

Por Marcelo Bechara

Para a maioria dos jogadores profissionais, o período de transição entre ser um atleta amador e se profissionalizar é sempre complicado. Mesmo com o cenário dos esports cada vez mais consolidado, continua complicado. Existe ainda a rejeição da família e até mesmo a dificuldade em se tornar assalariado.

Com Pedro “pdr1n” Henrique, player da equipe de Rainbow Six da YeaH Gaming, não foi muito diferente. Houve problemas com os familiares, já que deixava a escola de lado para se focar nos games. No entanto, teve uma diferença: ele sempre soube o que queria, desde muito cedo.

“Sempre me interessei pelo competitivo, desde muito novo. Com cerca de 10 anos, já jogava Point Blank e tentava competir. Mas como eu era muito novo, ainda não tinha a malícia e a experiência dos pro players”, conta o mineiro de 19 anos.

“Joguei Counter Strike 1.6 também, mas estava no fim do jogo. A comunidade já estava migrando para o Global Offensive, mas eu gostava muito mais do 1.6. Por isso, na época, acabei focando no Point Blank, mas não deu muito certo”, continua.

Pedro também conta como teve que lidar com os problemas familiares. A dedicação na escola não era a mesma exercida nos servidores, e os pais tentaram intervir.

“Eu poderia ter entrado para o competitivo de Rainbow Six mais cedo, já que jogo desde a season 1, mas minha família impedia. Eu não estudava, ia mal na escola. Eles deixavam eu jogar apenas duas horas por dia, mas não dava, eu não conseguia. Eu queria viver do jogo”, diz.

“Conversei com eles até que me liberaram para treinar mais. Mas só foi ficar mais tranquilo mesmo depois que completei 18 anos”, conta pdr1n, que não terminou o ensino médio.

Hoje a relação é bem diferente. Os pais apoiam e inclusive acompanham as partidas.

“Eu estou batendo nessa tecla, de ser profissional no esport, há bastante tempo. Depois eles entenderam que é o meu sonho e me apoiam muito. Sempre me apoiam, me elogiam e assistem os jogos”, comenta.

“Só preciso mandar o link da Twitch direto para não ter erro”, diz Pedro, aos risos.

Apesar da pouca idade, pdr1n é um dos players mais antigos da YeaH Gaming. O mineiro faz parte da equipe desde o fim de 2018 e já tem seu talento reconhecido por toda a comunidade de R6 do país.