Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus. Do FIFA ao PUBG, Bozao conta sua trajetória no cenário competitivo
menu
Siga-nos
31 julho 2019

Do FIFA ao PUBG, Bozao conta sua trajetória no cenário competitivo

O player da YeaH Gaming conta as experiências que teve no cenário profissional de FIFA até migrar para o PUBG

Por Marcelo Bechara

A maioria dos jogadores profissionais de games de First Person Shooting começaram nesse estilo de jogo e praticamente nunca migraram para outros modos. Quando mudaram, foram para jogos de MOBA, como DotA 2 ou League of Legends. É raro ver um player que iniciou a carreira em outra modalidade. Mais raro ainda é encontrar um player de PUBG que foi profissional de FIFA.

É o caso de Rodrigo “Bozao” Luiz, integrante da equipe de PUBG da YeaH Gaming.

Um dos mais experientes do grupo, Bozao é natural de Taboão da Serra, região metropolitana de São Paulo, e teve o início da carreira profissional no FIFA.

“No competitivo, eu comecei no FIFA. Sempre joguei FIFA, desde muito cedo. Joguei no Modo Pro Club e cheguei a jogar com vários caras bons, como o Thiago Maciel, que hoje disputa os principais torneios do mundo”, contou Bozao.

Para quem não é familiarizado com o FIFA, no modo Pro Club, o jogador cria um personagem de uma determinada posição, controla apenas o boneco e joga com mais 10 participantes online. Todos ingressam o mesmo time.

Apesar de ter iniciado a carreira profissional no FIFA, o início da vida gamer de Bozao não foi diferente da maioria e ele mesmo conta:

“Eu trabalhei em duas lan houses e foi onde eu tive o primeiro contato com FPS, que era o Counter Strike. A lan house tinha mais de 60 máquinas e era aquela gritaria pedindo para colocar Dust 2, Aztec…e quando não trabalhava, eu jogava sem parar. Foi aí que comecei a gostar de FPS”, diz.

Bozao ainda jogava FIFA quando teve o primeiro contato com PUBG. Aliás, foi graças ao jogo de futebol que Bozao ingressou no universo do Battle Royale:

“Um companheiro de equipe do FIFA que me apresentou o PUBG e me chamou para jogar. Fiquei viciado, mas só jogava por diversão. Depois montamos um time e, para a nossa surpresa, passamos o qualify e fomos jogar o PGI, com tudo pago pela PUBG Core”, contou.

Bozao revelou que havia desistido de jogar profissionalmente, até receber o convite dos companheiros PHpabreu e ganjohan.

“Eu tinha parado de jogar. Em dezembro de 2018, eu falei chega. Mas poucos meses depois recebi a mensagem do PH, perguntando se eu não tinha interesse de jogar. E eu aceitei”, afirmou.

Bozao faz parte da equipe de PUBG desde março, e PH explicou a importância dele para o time.

“Nós procuramos por alguns players, mas tivemos muito interesse no Bozao. Ele é um player experiente, já disputou torneios em lan. Precisamos muito dele e agrega demais na equipe”, afirmou PH.

Bozao é um belo exemplo de pessoas que nunca desistem dos sonhos. Começou desde o boom das lan houses, quando viver de esport não era nem sequer um objetivo, mas nunca desistiu. E hoje representa uma das principais organizações do país, com uma Gaming House disponível para treinamentos e também para compartilhar alegrias em equipe.